segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Três vidas, milhões de palavras




Markus Zusak é autor de vários livros e recebeu o Prêmio de Livro do ano para Leitores Mais Velhos. Em “A Menina que Roubava Livros”, Zuzak emprega elementos e fragmentos históricos no tempo e espaço do livro, para criar uma história que nos faz perceber o poder das palavras, que pode destruir e salvar vidas.

Liesel Meminger, cresce em meio a Guerra da Alemanha nazista, que transformaria sua vida no decorrer dos anos. Entre os anos de 1939 e 1943, Liesel fica de frente com a morte três vezes e sobrevive. Após ver seu irmão morrer nos braços da Mãe, Liesel é deixada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um casal alemão que passava por vários problemas sendo o maior deles financeiro. Durante o enterro de seu irmão, o coveiro que o enterrara deixa cair um livro, o “Manual do Coveiro” que é roubado por Liesel. Este seria o primeiro de muitos livros que a menina roubaria ao longo de quatro anos e que a ajudariam a enfrentar os vários problemas causados pelo governo nazista, entre eles ajudar a esconder no porão, Max Vandenburg, um amigo judeu.

Hans Hubermann, o carinhoso pai adotivo da roubadora de livros, a ensina a ler e a escrever, com isso a sede por conhecimento se aguça cada vez mais na menina, fazendo com que as palavras norteiem sua história de vida. Ao conhecer a mulher do prefeito, a menina que roubava livros, descobre, ainda que um pouco tarde, que ela era sua melhor amiga. Rudy Stainer o melhor amigo e um “quase” namorado também é um personagem de grande importância na história épica e poética deste livro.

Emocionante, surpreendente e envolvente! “A menina que Roubava Livros” é deliberadamente uma história tão interessante a ponto de ter como narradora uma personagem que amedronta a todos e que se impressiona com a capacidade de Liesel Meminger de sobreviver à morte. História que nas palavras da narradora “é uma dentre a pequena legião que carrego, cada qual extraordinária por si só. Cada qual uma tentativa – uma tentativa que é um salto gigantesco – de me provar se você e a sua existência humana valem a pena”,

7 comentários:

Éverton de Assis disse...

Legal mano, espero que coloque algo sobre livros de cunho jornalístico para que possamos ambientar rapidamente sobre assuntos da nossa área! Abração e show quarta! rs

Renan Barbosa disse...

oBrigado!! Em breve publicarei resenhas de livros jornalísticos xD

Abraço!! Show quarta \o/ sshAUShaS

Luiz Augusto disse...

ownn.. jah li esse livro aí.. mó dahora msm..
mto loco!!

Renan Barbosa disse...

Com certeza! P livro além de ser interessante, é bem surpreendente. Valeu o comentário Luiz xD

Nath disse...

eu amei esse livro, além de ser uma leitura super interessante,é surpreendente e envolve o leitor *-* RECOMENDADISSIMO! ;]

Renan Barbosa disse...

Iééé, além de ter um contexto histórico super interessante xD

Renan Barbosa disse...

Eu simplesmente adorei ter lido este livro, além das palavras, as imagens também emocionam ;)